quarta-feira, setembro 12, 2007

Tu me monques, Paris

Hoje me deu saudades.
Saudades Parisienses. Porque por mais que já fazem 7 anos, muita coisa (quase tudo) está fresca na minha memória, como se tivesse sido ontem.
Olhando sites de prefeituras, de empresas de transporte, acabei caindo no site da RATP, a empresa que administra o metrô e ônibus da capital francesa. Aí fui olhando as linhas, lembrando onde cada uma passa, vendo mapas e lembrando com todos os detalhes cada quarteirão.

E deu saudades. Muitas, imensas, incomensuráveis. De acordar cedo, comer cereal de chocolate vendo clipes matinais no canal M6, tomar aquele banho quente, empacotar com 15 mil roupas e sair no frio. Passar pelo jardim interno, sentir o frio batendo no rosto, e caminhar pela Rue de la Roquette, em direção a Praça da Bastilha. Era tão corriqueiro que às vezes eu me esquecia que naquela praça, há algumas dezenas de anos, havia uma prisão, reis guilhotinados e tudo mais. Era bom acordar com aquele tempo nublado e úmido, olhar as pessoas na rua (diversas nacionalidades), entrar no metrô quentinho e começar a fazer parte do cotidiano parisiense.

Sinto falta.
Muita falta.

Um comentário:

Dianá disse...

ver "Paris, Je T'Aime" pra você é suicídio.

nao diga que eu nao avisei.

( n'empêche que c'est un des meilleurs films que j'ai vu ces derniers temps...)

apareça, amigo.